quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Casal apaixonado com amor



   Elaine está deitada sobre o colchão de molas da sua cama Box com cabeceira de grades. Passam das 14h e ela espera seu marido chegar. Sábado à tarde, verão. Ela veste calcinha boy short, branca, sem costura, acabamento trabalhado e blusinha rosa bem decotada. Os filhos estão na casinha da titia, irmã de Elaine. Ela está excitada pelo momento íntimo que terá com seu amor. Os seios estão quase pulando o decote! Seu corpo está quente e a cabeça só pensa ?naquilo?. (risos) Logo, escuta a porta da sala abrir. Guto chegou! Para provocá-lo, Elaine levanta-se, calça seu tamanco rosa e vai ao encontro dele. Na sala, beijam-se e abraçam-se. Ele diz:

- Uau... Que delícia, amor! Você está maravilhosa! Cheirosa... Sedutora! Que bundão gostoso, meu Deus!

Guto admira-a dos pés à cabeça. Passa-a as mãos na bunda, sobre a calcinha. Elaine geme manhosamente. Cerra os olhos e inclina o pescoço, sussurrando:

- Aaai, amor... Senti tanto a sua falta! Sinto-me tão só... Você me abandonou, bebê!

Guto encanta-se pelo jeitinho meigo e terno da sua amada. Aconchega-a no seu peito e acarinha-a nos cabelos macios e cheirosos. Abraçados, ele diz:

- Ôoo, docinho de morango... Estou aqui! Não te abandonei.

Guto acaricia-a nos cabelos castanhos escuros, lisos e compridos. Ajeita-os atrás das orelhas. Beija-a na testa e, depois, na boca. Línguas roçando-se e respirações ficando aceleradas. Elaine retira-lhe a camiseta de algodão. Beija-o no tórax. Apalpa-lhe no peito e chupa os mamilos. Acarinha-o no busto com sua boca molhada. Guto apalpa-a nos seios sob blusinha. Aperta-a, carinhosamente, nos bicos eretos. Gemem... Agarram-se até o quarto!

Elaine tem 44 anos, pele branca e macia, 1,59m, 66Kg, seios grandes, bumbum macio e redondo, pernas grossas. Guto tem 38 anos, pele branca, ombros largos, bumbum carnudo e redondo, pernas bem torneadas.

Elaine abre a calça jeans dele. Desce o zíper. Tira-a. Admira-o na cueca boxer branca, de algodão. Ajoelha-se. Cheira-o sobre a cueca. Fica excitada! Toca-o sob lingerie. Abocanha-o. Sente o membro cheiroso e grosso crescer na sua boca. Lambuza-o de salivas. Agita-o. Tira a cueca. Coloca a glande sobre a língua e punheta-o. Gemem enquanto Guto acarinha-a nos cabelos lisos. Ela apalpa as bolas e lambe. Vira-o de costas. Desliza a língua sobre a bunda peluda. Morde-a, carinhosamente! Abre-a pelas poupas e lambe-o no ânus. Sente o cheirinho de cu e força a entrada da língua. Lambe bem gostoso o buraquinho dele! Vira-o de frente. O pênis aponta para o alto. Duro, grosso e veias marcantes ao longo do comprimento. Agarra-o e bate sobre sua língua molhada. Respingos de salivas caem, tanto no corpo dele quanto no rosto dela. Abocanha-o novamente enquanto punheta-o. Deitam-se na cama.

Elaine fica de quatro e, logo, recebe passadas de mãos na bundona empinada. Guto puxa-a para cima dele. Meia nove. Cheira-a sobre a calcinha e fica doooido! Arranca a calcinha. Elaine rebola para soltá-la das suas pernas. Ele cheira a calcinha. Logo, está abocanhando-a. Enfia a língua na xaninha quente e molhada. Elaine geme sugando a cabeça do pau. Sente dedos entrarem e saírem do meio das suas pernas. Na boceta... No cu! Fica looouca durante o banho de língua! Arreganha as pernas. Seu rosto queima. O corpo, ainda mais. Contrações vaginais intensas... Não resiste! Geme e o seu quadril treme sobre o rosto do seu marido. Líquido de gozo sai das suas entranhas e escorre sobre a língua arteira! Ela cheira e chupa, cada vez mais, o pau gostoso... Levemente inclinado para a esquerda!

Elaine mexe seu quadril sobre a língua. Ele passa lubrificante, à base de água, nos orifícios dela. Enfia o dedo indicador no ânus. O médio na xaninha. Mexe, carinhosamente, os dois. Ao mesmo tempo! Abocanha-a no grelinho e realiza-a mais uma vez. Elaine exclama:

- Aaai, amor... Estou gozando! Isso... Fode a minha boceta e meu cu. Isso... Meu gostosão! Aaai... Eu quero sentar no seu pau.

Guto, com carinhos, retira os dedos lambuzados. Chupa-os. Agarra-a no bumbum liso e macio. Cheira-a no ânus e vagina. Suspira. Elaine fica maravilhada! Ele delicia-se nos aromas, dos órgãos sexuais, da fêmea sedutora. Ela o punheta enquanto derruba salivas. Está extasiada sobre o rosto do homem da sua vida!

Elaine levanta-se. Vira-se sobre o lençol amassado. Guto ajeita-se e encosta-se à cabeceira de grades. Ela agacha-se sobre o membro viril. Agasalha-o entre as pernas. Permite-o afundar nos seus encantos e delírios! Elaine segura nas grades e cavalga-o... Gemem... Arrepiam-se! Os seios balançam... Pulam! Ela tenta segurá-los. Acarinha-os enquanto delira no pinto entrão. Aperta-o com os músculos da vagina. Gemem. Esfrega o clitóris sobre a base do pênis. Sua boca fica seca. Cerra seus olhos. O corpo esquenta. Contrações vaginais intensas tremem-na o quadril saltitante. Elaine está gozando! Sente o pau pulsar junto com a vagina que abre e fecha. Grita de prazer:

- Aaamor... Aaamor... Que pau gostoso! Aaai, meu bebê!

Estão ofegantes. Corações acelerados. Guto segura-a pelo quadril. Massageia e introduz seu dedo médio no cuzinho apertado dela. Elaine delira:

- Que delíciaaa! Fode sua bonequinha... Fode, amooor!

Manhosamente, ela levanta-se e abocanha-o. Cheira-o. Lambuza-se exclamando:

- Eu adoro o cheiro e sabor do seu pau, amooor! Fica uma delícia... Lambuzado com meu gozo! Salgadinho... Hum!

Guto acarinha-a nos cabelos suados. Beija-a entre lambidas no seu membro. Pede-a para que fique de quatro, na beira da cama. Elaine empina a bundona branca e afunda o rosto no travesseiro de plumas de ganso. Ele fica em pé, sobre o chão frio. Introduz o pau na boceta. Segura-a pela cintura. Puxa-a pelos cabelos. Elaine fica doooida! Estoca-a na xana apertada. Exclama-a:

- Amor... Que boceta quente... Apertada! Parece um forno!

Elaine, sentindo seus melões deslizar sobre o lençol úmido, sussurra-o:

- Que pau delicioso... Come sua bonequinha, bebê! Come...

Guto mexe seu pau sem tirar de dentro. Suas coxas peludas pinicam-na. Ele aperta-a no ânus... Acarinha-a no buraquinho! Gemem. Ela massageia o clitóris e a vagina. Roça, a ponta das unhas francesinhas, no corpo escorregadio do pênis e no saco que balança. Agita seu clitóris e, sem demorar, goza novamente sentindo penetrações nas entranhas. Guto está ofegante. Boca seca. Diz, gemendo, para sua mulher:

- Amooor... Eu vou gozar! Que delícia...

Elaine, imediatamente, afasta-se retirando o pênis da xana. Vira-se para a beira da cama. Fica de quatro e diz:

- Amooor... Goza na minha boca! Eu quero sentir...

A boca dela abre e a língua insinua-se para o membro dele. O pau treme ao compasso das contrações. Está melecado do gozo da xaninha dela... Esbranquiçado! Elaine engole-o. Logo, jatos de espermas quentes inundam a boquinha macia e quente. Ela chupa. Engole espermas. Um pouco escorre pelo canto da boca. Caem sobre o piso do quarto. Pingos de suor sobre o chão. Elaine beija-o na barriga e abraça-o pelo bumbum. Deitam-se na cama. Acarinham-se. Beijam-se de língua. Ficam abraçados e descansam saciados. Adormecem.






contoseroticos.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário