sexta-feira, 23 de março de 2012

Comendo a cunhada no sitio





                     

 Ultimo fim-de-semana de Agosto de 2005, fui convidado pelo meu cunhado (irmão da minha mulher) para ir passar o domingo a sua casa com a minha esposa e a minha filha.
 

                             Chegados lá por volta das 10h, e como estava muito calor, ele já estava na piscina que se situa na parte de tras casa. Entrei em casa com a minha mulher e a minha filha de 8 anos, fomos recebidos por a minha cunhada Paula, que estava como sempre muito gostosa e linda (cerca de 1,65Cm, loira, corpinho de boneca e tinha vestido a parte de cima do biquíni e por baixo uma saída de praia)
 

                               Ela disse-nos para entrar-mos e ficarmos à vontade, pois o seu marido estava na piscina e já nos esperava. Fui até à piscina e o meu cunhado logo me disse para eu vestir uns calções de banho dele e entrar na água, assim o fiz, fui ao quarto deles onde já estavam em cima da cama os referidos calções e entrei na piscina.
Estivemos cerca de 1hora só nos dois bebendo uns martinis e conversando sobre vários assuntos.
 

                               As mulheres estavam na cozinha cuidando do almoço, saímos da água e fomos em direção à churrasqueira para preparar o fogo para o churrasco. De repente a minha cunhada, chamou o meu cunhado e disse-lhe que ele tinha que ir ao super mercado comprar carne de frango, pois ela tinha esquecido que a minha mulher não comia carnes vermelhas.
 

                               Ele então foi às compras e com ele a sua irmã (minha mulher) e a minha filha, pois ela é muito agarrada à mãe, ficando só eu e a minha cunhada. Mal eles saíram e eu fui à cozinha perguntar à Paula se queria ajuda com alguma coisa, pois o fogo do churrasco já estava praticamente pronto. Quando entrei na cozinha, já a Paula estava sem a saída de praia que tapava aquele rabinho gostoso, estando só de biquíni.
 

                               Olhei e disse-lhe se queria ajuda, ela logo respondeu que estava tudo pronto e que ia dar um mergulho e perguntou-me se eu queria acompanha-la. Claro que sim respondi eu, já a pensar que a comia toda na hora se ela deixasse, pois já estava com uma tesão …Entramos na piscina e começamos a brincar, eu pegava nela e mandava-a pró lado, dando ela grandes chapas na água e ela fugindo….Ela reparou que eu estava de pau duro e derrepente perguntou-me com ar malicioso se a minha mulher não comia todos os tipos de carne….
 

                                Eu vi logo a sua intenção e disse-lhe que dava de comer à minha mulher várias vezes ao dia ao que ela respondeu que já tinha reparado no volume que estava por debaixo do calção.Eu agarrei-a e beijei-a na boca, ela correspondeu-me e disse-me: “cunhadinho há muito tempo que te desejo, mas ainda não tinha tido coragem para isto”
 

                               Fomos para uma espreguiçadeira que estava junto da piscina, e continuámos nos tocando e beijando loucamente, eu devagar deslizo a minha mão pela perna dela e apalpo-lhe a bucetinha, vendo que ela respirava ofegantemente, tirei meu pau para fora e ela começou de imediato a massajea-lo; abaixou-se e passou a sua língua pela cabeça, eu fui às estrelas e depois começou um boquete muito gostoso.
 

                             Perguntei-lhe se não ia haver problema, pois eles podiam chegar a qualquer momento, ao que ela respondeu que o meu cunhado  não tinha levado a chaves de casa e por isso teria que tocar à campainha. Pensei comigo que safada.
 

                            Virei e mandei-a abrir as pernas, baixei-me e chupei aquele grelo, passados poucos minutos tive resposta ao meu ato, pois ela estava gozando. Nao resistiu minha lingua e meus dedos.
 
                            Sentei-me na espreguiçadeira e ela encaixou em cima de mim, senti o meu caralho  entrar devagar, depois, subitamente meti por completo, ela deu um gemido e disse não pare, continuei a dar varias estocadas, que parecia que  ia fura-la, tamanho o meu tesão. Ela entao começa a rebolar e eu nao aguento tiro meu pau dela e começo a gozar e a porra vai escorrendo pelas suas pernas.

                           Ficamos parados trocando carícias, até que tocou a campainha.
 

                          Eram eles que tinham chegado, fui correndo para dentro da piscina para que eles não se percebessem e ela vestiu a parte de baixo do biquíni e foi abrir a porta.
 

                         O meu cunhado perguntou-lhe o porquê dela estar com o rosto tão vermelha e ela respondeu que era do calor que estava dentro da cozinha.
 

                        Espero que tenham gostado deste conto e asseguro que foi bem real, apenas o nome da minha cunhada que é fictício.
 

                        Podem deixar comentários…… e bons CONTOS………

Viajem a trabalho com a secretaria do chefe







Em Dezembro de 2009 fui contratado por uma empresa para palestrar sobre alguns temas como Segurança do trabalho, meio ambiente entre outros, mas nesta empresa já haviam outros palestrantes renomados e eu soube que um deles faria uma viagem a Natal para um congresso de três dias, fiquei pensando que um dia pudesse fazer uma dessas também. E foi aí que o destino sorriu pra mim, pois este palestrante ficou doente e não poderia viajar, como os outros palestrantes estavam compromissados só restou eu. Não tendo outra alternativa meu chefe me fez várias recomendações, e para que eu não me perdesse na burocracia, ele mandaria sua secretária comigo.

Pensei comigo, “acertei na mega”, mesmo sabendo que nada aconteceria entre nós via que minha moral estaria em alta por lá e que isto poderia resultar em algo de muito bom pra mim, pois Lú ( como aqui vou chamá-la ) é simplesmente estonteante, morena clara, 29anos cabelos negros pouco abaixo dos ombros, 1,79 de altura, em seus aproximadamente 65kg, seios firmes cinturinha fina, e um bumbum médio para nosso padrão nacional, um espetáculo!

Tomamos o avião no aeroporto e fomos ao nosso primeiro dia de congresso, Lú sempre muito séria, mas sempre simpática. Todos reparavam na morenaça que me acompanhava, eu era o rei da cocada preta. No final do primeiro dia, fomos para o hotel e cada um em seu quarto (infelizmente) eu estava exausto, tomei uma ducha e quando pensava em descansar um pouco para tentar a sorte na noite, toca o interfone, era Lú me chamando em seu quarto, fui até lá e ela foi me dando dicas e recomendações para o dia seguinte, terminadas as recomendações disse a ela que iria tomar alguma coisa lá no bar do hotel e a convidei por educação, para minha surpresa ela aceitou e foi tomar um banho e se trocar fiquei aguardando em seu quarto mesmo vendo as instruções para o próximo dia de palestras, mas aí comecei a fuçar em outras pastas de seu note book e achei uma em que ela guardava fotos de biquíni, seu corpo era realmente de tirar o fôlego, imediatamente enviei as fotos para meu e-mail. Quando ela saiu do banho estava trajando uma blusinha tomara que caia, com uma saia pouco acima do joelho, porém bem justa, que marcava tudo aquilo que eu acabara de ver em fotos.

Saímos e começamos a beber, a mulher parecia uma esponja de tanto que bebia, quando começamos a entrar em assuntos mais calientes, onde ela me confessou nunca ter tido um orgasmo. Então eu disse a ela que provavelmente era por causa da sua beleza que não permitia que os homens contivessem por muito tempo, e o assunto foi por aí a fora. Até que ela me convidou para irmos a uma boate ali perto para dançarmos, aceitei de pronto e mal entramos ela já colou em mim e começamos a dançar. Sempre que saio assim com uma mulher me contenho na bebida para estar o mais sóbrio possível para não perder oportunidades, neste dia não foi diferente. Ao dançarmos fiz com que meu corpo colasse ao máximo no seu e dançamos muito gostoso até que ela me deu uma mordiscada no pescoço, aí já era, retribuí o carinho até chegar em sua boca e nos beijamos ardentemente e começou aquela esfregação até ela chegar em meu ouvido e balbuciar: QUERO IR EMBORA! . Peguei em sua mão e a conduzi ao hotel que ficava ao lado da boate. Quando chegamos no corredor dos quartos eu disse: NO SEU QUARTO OU NO MEU? Ao que ela respondeu:
NO MEU! QUERO TUDO NO MEU! TUDO! Nunca imaginei aquela secretária séria dizendo aquilo e daquela forma com a maior cara de puta que eu já havia visto. 

                     Entramos em seu quarto já nos agarrando e amassando eu rasguei sua saia que estava me dificultando as coisas, joguei longe sua blusinha, rasguei também sua calcinha, arranquei minha roupa com fúria e fui pra cima dela, beijei-a mais uma vez ardentemente e com muito desejo, fui descendo pelo pescoço, ombros, seios, mamei como um bezerrinho faminto que estava, com uma das mãos continuei a apalpar seus seios e continuei minha viajem até seu ventre onde ela tinha espasmos de prazer, aí me lembrei que ela havia dito que nunca tinha gozado, resolvi caprichar mais ainda, fui sondando sua vulva com minha língua deixando que o calor da minha respiração esquentasse ainda mais seu sexo, quando ela começou a pedir: ME CHUPA SEU PUTO, ME CHUPA, NÃO ESTOU AGUENTANDO DE TESÃO, ME CHUPAAA! 

                   Deixei ela de castigo ainda mais alguns instantes e quando minha língua tocou em sua bucetinha linda, ela se contorceu toda, tive que segurá-la com muita força para ela não escapar, parecia que estávamos brigando, quando senti que sua bucetinha estava piscando, pulei pra cima dela e enfiei tudo de uma vez, ela quase teve um troço (adoro surpreender as mulheres nestas horas) cravou as unhas em minhas costas e eu já fui direto com movimentos acelerados, sem dó, eis que tive a visão mais linda do mundo, aquela musa embaixo de mim me segurando pela cintura virando os olhinhos  entao fico com meu dedo esfregando seu clitoris enquanto nao paro com o vai e vem cada vez mais rapido e sento seus espasmos e sua pele ficou toda arrepiada e ela foi desfalecendo até desmaiar com um tenso sorriso nos lábios, sim ela desmaiou. 

                      Fui cadenciando meus movimentos e fiquei abraçado a ela por um tempo, eu ainda não tinha gozado, mas aquele era o seu primeiro orgasmo, então deixei ela curtir seu sonho acordada em sono. Tirei meu pau e bati uma punheta olhando para aquele bucetao e aqueles seios lindos  e gozei na sua barriga. Abracei-a e adormeci (depois de algum tempo). Acordei ouvindo o som de uma linda mulher tomando banho fui até a porta do banheiro: BOM DIA! Ela me olhou deu um sorriso lindo: BOM DIA! QUER TOMAR BANHO? Lembrei dos compromissos: SE EU ENTRAR AÍ AGENTE PERDE O DIA DE TRABALHO! Ela disse: É VERDADE, É MELHOR AGENTE DEIXAR PRA CONTINUAR A “CONVERSA” DE ONTEM DEPOIS DO EXPEDIENTE!

Voltei para meu quarto tomei um banho de água fria, e fomos ao segundo dia de palestras, mas na parava de pensar em como seria nossa segunda noite, agora sem frescuras, direto aos nossos quartos.

quarta-feira, 21 de março de 2012

sábado, 17 de março de 2012

Marido ausente no carnaval


                                              Há algum tempo venho tentando relatar um história que modificou toda a minha vida. hoje tenho 34 anos, mas o que vou contar ocorreu quando eu tinha 23 anos. casei nova, logo depois de formada, em janeiro de 1993, após 8 anos de namoro. entretanto, devido ao novo trabalho do meu marido, que sempre exigia constantes e longas viagens, tive pouco tempo de lua de mel, ou seja, apenas 1 semana. logo depois disso, ele apenas visitou nossa casa apenas em um final de semana, quando eu pude matar o meu desejo sexual reprimido desde o casamento. achei que casando poderia ter uma via sexual mais tranquila, sem precisar ficar fazendo sexo nos motéis nos finais de semana e poderia me prevenir sem ter que ficar preocupada com eventuais atrasos menstruais. ele na verdade havia sido meu único homem, pois comecei a namorá-lo aos 14 anos. depois desse final de semana, fiquei esperando meu marido para o carnaval, quando então iríamos viajar. mas, na semana antes do carnaval ele me ligou dizendo que teríamos que cancelar a nossa viagem, pois ele teria que trabalhar durante todo o carnaval. aquilo me revoltou muito, pois ele estava trabalhando em recife e eu sabia que ele queria ficar por lá mais por causa do carnaval do que trabalho.

                                   Desde os tempos de solteiro ele demonstrava interesse em passar um carnaval no nordeste, mas como eu nunca deixei, acredito que ele tenha aproveitado a viagem para isso. aquilo me revoltou muito, pois além de ficar sem sexo e achar que eu estava sendo corneada, nem viajar mais eu iria. no sábado a noite, meus pais, percebendo que eu estava sozinha em casa, insistiram para que eu fosse com eles em um baile de carnaval em um clube próximo de casa. relutei, pois achei que não deveria ir sem meu marido. mas ao mesmo tempo, lembrei que ele já havia ligado naquela noite e que com certeza havia ligado cedo porque teria uma noite daquelas. esse pensamento me fez com que eu aceitasse o convite de meus pais. rapidamente me troquei, vestindo uma mini-saia e uma blusa top bem discreta e fui para o baile com meus pais. lá chagando ficamos em uma mesa próxima a pista do salão. Com o calor insuportável ficava difícil não aceitar as cervejas que meu pai e minha mãe pediam a mesa, afinal estava com eles e não havia mal nenhum em beber com eles. Recebia muitos gracejos de outros rapazes na mesa em que eu estava, pois apesar de não ser uma “top model”, todos me acham muito bonita (1,67m, 55kg, cabelos pretos longos, olhos pretos, seios médios e 11 anos mais nova do que hoje), mas mantinha a discrição de uma mulher casada. após algum tempo na mesa, algumas amigas solteiras me encontraram e começamos a conversar sobre amenidades, até que certo ponto elas quiseram dar uma volta pelo salão.

                                        Como vi que meus pais não se opuseram, sai da mesa junto com elas. na volta que começamos a dar pelo salão e eu minhas amigas, assim como todas as mulheres do baile, começamos a ser bolinadas, apalpadas, encoxadas, agarradas e não sei mais o que. não sei se por causa do efeito do álcool ou revoltada com meu marido, ao invés de rejeitar aquela prática inofensiva, na verdade passei a gostar e ficar excitada. assim, resolvi entrar para pular carnaval de vez no salão. como havia muita gente no baile, achei que não teria nenhum problema de ser reconhecida e nem tão pouco ser vista pulando carnaval, principalmente, pelo meus pais. entre um trenzinho e outro era agarrada na bunda, tinha os seios apalpados e era encoxada pelos mais diferentes rapazes, só que em determinado momento percebi que um par de mãos grandes se manteve mais tempo do que o normal na minha cintura. quando olhei para trás me deparei com um senhor mulato, alto, de uns 50 anos. Só para provocá-lo mais ainda, tirei suas mãos de minha cintura e as entrelacei em minha barriga junto as minhas mãos. com isso obriguei que ele ficasse mais próximo ao meu corpo. não satisfeita, provocava-o mais ainda, brecando o meu corpo repentinamente para que ele encostasse a sua ferramenta em meu traseiro. em uma dessas brecadas senti ele encostar e pude perceber que ele não era fraco não... mas a minha brincadeira acabou por excitá-lo demais, ele não teve dúvidas grudou no meu corpo e começou apertar meu seios e a beijar meu pescoço no meio do salão, tentei me desvencilhar dele, pois seria perigoso alguém conhecido me ver ali com um outro homem, ainda mais daquela forma. Como não consegui, procurei arrastá-lo para um lugar mais vazio do salão onde não poderíamos ser vistos.



                                   Apesar de em alguns momentos repudiar a atitude daquele homem, também estava ficando excitada com todo aquele contato, ainda mais sendo de um homem daquele porte. ficamos em um lugar mais deserto do lado de fora do salão, onde ele me agarrou e começou a me beijar de tal forma que parecia que iria me engolir, retribui até perceber que estava fazendo algo errado e pedir para ele parar, dizendo para ele que eu era uma mulher casada. ele então me disse que também era casado e que estava com sua esposa e sua família no salão, mas que nunca havia ficado tão excitado com uma mulher como comigo naquele momento e tornou a me agarrar e a me beijar como um maluco. nisso pedi para ele parar, dizendo que poderia ser perigoso alguém nos pegar naquela situação, no que ele me arrastou pelo braço até o estacionamento dizendo que lá não haveria perigo de sermos vistos, pois era um local dentro do clube e pouco iluminado. Não sei onde estava com a cabeça quando aceitei ir com ele. por proposta dele acabamos entrando em seu carro (um santana), onde fomos diretos para para o banco traseiro, ele começou a me agarrar de tal forma, que quando percebi já estava sem a blusa top, com o seios a mostra, e minha saia estava na barriga. nisso ele desabotoa sua calça e tira para fora um pênis enorme, grande e duro de tal forma que parecia dar uns 3 ou mais do tamanho do meu marido. Percebi que ele estava transtornado e fora de controle, então para remediar a situação resolvi chupá-lo, coisa que fazia muito bem em meu marido, desde dos tempos de namoro. achei que uma boa chupada e fazendo gozá-lo eu resolveria o problema que eu havia criado, comecei a chupá-lo, mas de tão grande, só o beijava, pois não consegui colocar aquele mastro na minha boca. nisso ele segurou minha cabeça e forçou seu pênis com tudo em minha boca, dizendo que “eu era uma branca safada”, e um monte de bobagens que não lembro. a dor no meu maxilar foi horrível, pois tive que arregaçar minha boca para fazer aquilo entrar, nisso uma avalanche de esperma como nunca tinha visto invadiu minha boca, tentei sair, mas ele segurou mais ainda minha cabeça, me obrigando a engolir tudo. Cheguei a engasgar, pois era uma quantidade absurda, que não parava de sair a base de jatos daquele pênis. o homem gozava aos urros como um bicho dentro do carro. Até que eu engasgada, com a boca, rosto doloridos e totalmente sujos e melados de esperma consegui sair debaixo dele. eu jamais tinha sentido o gosto de esperma, pois nunca permiti que marido gozasse em minha boca. recostei no banco do carro para me recuperar e pensar no que havia acontecido. quando então ele com pênis ainda em riste me puxou para o seu colo e disse que não havia acabado. comecei a me debater e a gritar dizendo que não. ele era muito forte, arrancou minha calcinha e abriu minhas pernas. me levantou e direcionou aquele mastro para a minha buceta com tudo, sem dó. Como tinha ficado muito excitada, aquele monstro conseguiu entrar de uma só vez. a dor foi enorme que acredito que cheguei desfalecer por alguns segundos. os músculos da minha vagina pareciam empurrar os ossos para aquela coisa entrar em mim. nunca havia sentido aquilo antes. a dor era imensa pois ele chegava cutucar meu útero, mas a sensação de estar sendo preenchida por aquilo era indescritível. parei de me debater e gritar e deixei ele lamber meus seios e me subir e descer em seu mastro. deixei que ele fizesse o que quisesse comigo. ele me xingava, me chamava de vadia, de puta, boqueteira e tudo mais, fiquei completamente passiva e comecei a gozar. como ele havia gozado poucos minutos antes, demorou a conseguir novamente, fazendo com que eu gozasse inúmeras vezes, até ele me virar de quatro e começar a bombar muito forte, abria meu bumbum e dava palmadas com uma mao e a outra sempre segurava meu seio, ou puxava meu cabelo ate que tirou aquele pauzao e o colocou de novo de uma vez só e deu mais umas bombadas até conseguir me inundar incrivelmente com jatos e jatos de esperma novamente. não acreditava no que havia acontecido, ainda mais com um homem de cerca de 50 anos que conseguiu gozar 2 vezes em poucos minutos e com uma farta quantidade nas duas vezes. cai completamente acabada do lado dele.

                               Ele me mandou que eu saísse imediatamente dali que ele iria limpar o carro dele e que ninguém poderia nos ver. me recompus como pude e fui sem calcinha, toda melada e escorrida pelas pernas para o banheiro do clube. não conseguia nem andar direito, tamanha a dor na região do meu ventre. a sorte é que ninguém percebeu. me limpei como pude no banheiro, mas tive que esperar alguns minutos para me recuperar. quando fui para a mesa dos meus pais eles estavam preocupados com minha demora em voltar, mas como haviam bebido além da conta, não perceberam nada de errado em mim. eles me deixaram em casa, fui para o chuveiro com um misto de prazer e medo do que havia acontecido, pois nem sabia quem era aquele homem que havia feito aquilo comigo. naquela noite, tomei um banho por mais de 3 horas preocupada que tivesse ficado algum vestígio daquela relação em mim, achando que aquilo resolveria todos os meus problemas. fiquei por dias tomando analgésicos para dores na região da vagina. meu marido ainda demorou alguns dias para voltar para casa, o que ajudou a me recuperar antes de sua chegada. mas depois daquele dia, nossas transas nunca mais foram iguais. eu sabia que meu marido jamais conseguiria chegar ao ponto que aquele homem havia conseguido. as ausências do meu marido e ocorrido naquele carnaval de 93, me levaram algum tempo depois a fazer um curso de especialização à noite, com o único objetivo de poder justificar minhas escapadas noturnas para procurar outros homens que pudessem me satisfazer. nunca consegui achar alguém como aquele, cheguei até a loucura de procurá-lo naquele clube, mas em vão. até que algum tempo decidi me separar do meu marido. você deve estar perguntando: por que eu escrevi essa minha história? simplesmente, porque escutei meu ex-marido outro dia contando em uma festa, sem que ele percebesse que eu o escutava, as suas peripécias sexuais em um carnaval que ele certa vez passou em recife. como eu sei que ele é fanático leitor dos contos eroticos deste site, ele irá ler o meu relato e saber o que realmente ocorreu do lado de cá, enquanto ele estava lá. vocês podem até não acreditar no que estou contando, mas ele, com certeza, não nenhuma terá dúvida de que essa minha história é verídica .

sexta-feira, 16 de março de 2012

Marido Liberal - Hoje é dia de menage




Oi, meu nome é Letícia, eu e meu marido Marcos temos ambos 26 anos. Desde que nosso tempo de namoro ele adorava que eu usasse roupas curtas e transparentes. Eu achava isso ótimo. Adorava me sentir desejada pelos outros homens. Neste ano, para comemorar nosso segundo aniversário de casamento, fomos passar uma semana no famoso balneário de Camboriú. La chegando, fomos logo para uma loja comprar um biquíni para mim. Enquanto eu escolhia o meu biquíni, Marcos escolhia uma sunga para ele com outra vendedora. Comprei um biquíni normal para uma mulher casada, nem muito grande e nem muito pequeno. Ao chegarmos ao apartamento, Marcos disse que tinha dois presentes de casamento para mim. O primeiro ele tirou de dentro da sacola. Um pequeno embrulho que pediu para eu desfazer. Quando abri, não acreditei. Tratava-se do menor biquíni que já tinha visto na minha vida. Uma peça era menor que a outra. Embaixo, um finíssimo fio tratava de cobrir nada. Apenas um ligeiro recorte em \"V\" insinuava esconder parte de minha xana. Já em cima, um pano tipo \"cortininha\" só tampavam os biquinhos dos seios. Como se não bastasse, aquele biquíni não tinha forro, o que faria com que ele ficasse todo transparente assim que eu entrasse no mar.

                                        Marcos pediu para eu prová-lo. Coloquei-o e me senti nua. Logo disse que não teria coragem de usá-lo em público. Meu marido, no entanto, insistiu na idéia até que eu descesse o elevador quase nua abraçada com meu marido. Por onde eu passava todos ficavam me olhando de cima em baixo, querendo ver através do fino tecido do meu biquíni. Atravessamos a avenida Atlântica e estiquei minha toalha para deitar e tomar sol ao lado do meu marido. Depois de um certo tempo, ele me perguntou: \"Não vai querer saber qual é o segundo presente?\" Pela cara de sem vergonha que ele fez, já imaginei que não seria boa coisa, então perguntei: \"Quero sim, o que é?\" Não acreditei no que ele me disse: \"Entre no mar para o biquíni ficar transparente e em seguida vá dar uma caminhada sozinha e, se algum gavião aparecer e você gostar dele, diga que ele poderá subir para nosso apartamento com você. Desde que eu possa participar também, é claro.\" Fiquei completamente louca de tesão. Minha xana ficou completamente molhada só de imaginar o que poderia vir a acontecer. Eu nunca tinha me deitado com outro homem além de meu marido e a idéia de ter outra pessoa entre nós sempre me deixou muito excitada. Era minha chance de realizar a maior fantasia de minha vida! Dei um tremendo beijo na boca do meu marido e, antes que ele mudasse de idéia, fiz o que me fora pedido. Dei um mergulho no mar, deixando o biquíni todo transparente. Ainda pensei em voltar atrás, mas o tesão falou mais alto. Saí da água e comecei a caminha pela areia me sentindo a mulher mais gostosa do mundo. Cansei de ouvir comentários como gostosa, tesão, etc. E isto só servia para aumentar ainda mais o meu desejo. Depois de uns 10 minutos de caminhada e muitos elogios, resolvi parar em uma barraca para tomar um refrigerante.

                                           Logo chegou um rapaz de mais ou menos 25 anos, moreno, alto, ombros largos, cabelo tipo surfista, e puxou papo perguntando as horas. Respondi e ele perguntou se eu era da cidade, se estava sozinha, e todas aquelas bobagens que os homens dizem quando querem cantar uma mulher. Apesar de usar o papo chato, o caro era realmente muito gostoso e era isto que eu estava procurando. Dei corda e entrei na dele. Não demorou muito e ele perguntou se eu não gostaria de sair à noite com ele, para irmos à famosa boate Baturite. Já com a xota piscando de tesão, decidi abrir o jogo. Revelei todas minha intenções, expliquei sobre meu casamento, nosso aniversário e como seria gostoso para nós. Para nós três! Ele pensou um pouco e, com um sorriso muito sacana, me disse: \"Já que vai ter que ser com alguém, que seja comigo que te achei linda e estou louco para te comer até não agüentar mais\". Aquilo me deixou toda excitada. Antes que eu pudesse fazer qualquer comentário, aquele gato me abraçou e deu-me um longo beijo de tirar o fôlego! Senti que o seu membro estava totalmente duro dentro daquela sunga e pelo volume não devia ser nada pequeno. Paulo, esse era o nome de meu futuro primeiro amante, sugeriu que déssemos um mergulho para que o cacete dele se acalmasse. Então entramos no mar e fomos um pouco para o fundo onde não havia muitas pessoas. A primeira onda que veio tirou a parte de cima do meu biquíni para o lado deixando os bicos dos meus seios totalmente de fora. Ele me abraçou e encostou aquela coisa imensa de dura bem na altura da minha xana. Meus seios totalmente nus encostaram no peito dele e o sacana, aproveitando que estávamos com a água pelo peito, tirou o pau para fora e ficou esfregando nas minha coxas até gozar. Depois disso, demos um tempo e fomos para o meu apartamento. Lá encontramos meu marido na sala, vendo TV. Apresentei um ao outro, que começaram a conversar.

                                       Cheia de tesão, interrompi o diálogo dos dois para agarrar Paulo. Ficamos no mais gostoso amasso enquanto meu marido, que logo livrou-se de suas roupas, se sentou no sofá e ficou só olhando. Tirei a sunga de Paulo e finalmente pude ver o tamanho de sua ferramenta. Devia Ter uns 22cms, o do meu marido é um pouco menor, 20cm. Quando vi aquele caralho saltar de dentro da sunga, não resisti. Cai de boca nele. Chupei como uma criança chupa um picolé, enfiava o mais que podia dentro de minha boca e ainda sobrava muito para fora. Eu muito excitada com aquilo tudo. Minha xota escorria o tempo todo. Súbito, Paulo me levantou e deitou-me de costas na cama. Abrindo minhas pernas, começou a passar a pontinha da língua bem de leve no meu clitóris. Não agüentei aquilo nem por 10 segundos. Gozei aos berros na boca de Paulo. Queria que ele enfiasse aquilo tudo na minha xana, mas ele ainda ficou me torturando com a ponta de sua língua por mais infinitos 3 minutos. Quando ele viu que eu já não agüentava mais de tesão, subiu até meus seios e os chupou docemente. Depois, subiu mais um pouco e chupou meu pescoço e em seguida me beijou ao mesmo tempo que enterrava seu pau todo dentro de mim. Soltei um gemido forte e gozei novamente com aquele pau enterrado dentro de mim. Ele permaneceu dentro de mim por uns 2 minutos, enquanto apenas me beijava. Eu o abraçava com minhas pernas e o apertava na tentativa de fazer com que seu pau entrasse ainda mais dentro de mim. Olhei para o lado e vi meu marido se masturbando lentamente. Pisquei para ele e joguei um beijo. Eu estava nas nuvens. Paulo me pôs de quatro e, mais uma vez, enterrou seu pau dentro de mim.

                                 Chamei Marcos e ele se sentou na cama. Agora, eu era comida por Paulo e ainda chupava meu marido, que perguntou se eu estava gostando. Disse que o amava e que aquilo era tudo o que eu mais queria. Ele perguntou se eu gostaria de uma dupla penetração. Disse que adoraria tentar. Então ele deitou-se de costas na cama e eu sentei em seu pau, arrebitando meu bumbum o máximo. Paulo veio e lambeu meu cuzinho para lubrifica-lo, depois encostou seu pau no meu buraquinho e foi enfiando bem devagar. Nunca imaginei que alguém podia sentir tanto prazer. Eu não conseguia parar de gozar. Meu corpo vibrava, meu cuzinho piscava sem parar e o Paulo metia sem dó. Eu pedia mais e mais! Trocamos de posição. Paulo deitou de costas e eu enfiei seu pau na minha xana e o do meu marido no meu cú. Aquilo parecia um sonho. Depois de algum tempo assim, me levantei e disse que queria vê-los gozar tudo no meu rosto e comecei a chupá-los, ora um, ora outro, até que ambos gozaram juntos, enchendo meu rosto e minha boca de porra. Bebi tudo e me senti a mulher mais feliz do mundo. Dormimos o resto da tarde e, ao acordarmos, convidamos Paulo para ir à danceteria à noite conosco. Ele topou, passou às 23 horas em nosso apartamento. Coloquei um vestidinho curto e decotado, sem mais nada por baixo. Na danceteria foi demais! Eu dançava um pouco com o Paulo, dava um amaço nele, e depois dançava um pouco com o Marcos. Ficamos neste jogo até as 03:00 da manhã, quando voltamos para o nosso apartamento. Tivemos uma noite maravilhosa onde repetimos tudo que havíamos feito durante o dia e ainda mais algumas coisas saborosas. No outro dia nos despedimos, pois Paulo tinha que voltar para sua cidade. Resolvemos não trocar fones nem endereço, apenas ficarmos com a lembrança deste dia para sempre em nossas mentes. Se você, mulher ou casal gostou de nossa aventura e gostaria de viver algo parecido conosco, nos escreva, porque agora é a vez de eu dar um presente tão maravilhoso quanto este para o meu marido. Ah, eu também estou louca para experimentar as maravilhas do bi feminino!

GIFS GOSTOSAS ATUALIZADA



VEJAM GIFS GOSTOSAS

É SO CLICAR AQUI

OU NA IMAGEM


                                   OBA... HOJE É DIA DE MENÁGE


                                             
                                       VEM MINHA CACHORRINHA




quarta-feira, 14 de março de 2012

Uma mulher casada curiosa e mau comida


Olá, meu nome é Nicolly, sou casada, não tenho o corpo malhado e nem sou magra, sou gordinha, mas nem por isso não atraio a atenção de homens. Tenho muitas aventuras que passei, mas vou começar contado a vcs uma das ultimas.

Trabalho na empresa da familia, aonde empregamos apenas homens, mas fica numa rua onde tem várias ou empresas.

Assim, levo minha vida, sou casada a 8 anos, tenho um casamento feliz, mas pacato, sem muitas aventuras, meu marido é muito sossegado, assim tenho muitas fantasias e tento realiza-las, mas ele por ciúmes não aceita, então, procuro fora.

Tudo começou assim, um dia conversando com uma amigo que trabalha numa empresa proximo da minha, peguntei se ele tinha orkut, ele respondeu q sim, me passou seu email e o adicionei, algum tempo depois acabei adicionando- o no msn tambem, sempre conversavamos bobagens e ficavamos horas lembrando das brincadeiras, um dia ele me chamou pra sair, eu disse que não tinha coragem, mas subiu um frio na barriga, o tempo foi passando e ele reforçava o pedido, eu assustada relutava em aceitar, pois fiquei com medo.

Mas um dia, ele me chamou, de tanto insistir, eu acabei aceitando, como fazia faculdade à noite, eu não precisava de desculpas, mesmo assim me arrumei toda, tomei banho passei o meu melhor perfume, o dior, e fui para faculdade, ele me mandou um torpedo dizendo que estava me esperando no estacionamento do shopping, peguei o carro e fui, estava com medo e ao mesmo tempo envergonhada, quase desisti, mas sou mulher de uma palavra só.

Cheguei no shopping, ele estava lá, deixou seu carro lá e saímos no meu, ele não quis dirigir, fomos a um motel, nossa, eu estava gelada, até hoje não sei como tive coragem.

Ao entrar no quarto do motel, ele me fez largar a bolsa na porta mesmo e foi me beijando, eu correspondi, sem perder tempo, ele foi tirando a minha blusa, pedi para ele ligar o som, mas ele estava excitado demais.

Nos beijamos, ele tirou a roupa dele, foi tirando a minha calça, meu tomara que caia, mas eu estava tão assustada com a situação que não conseguia entrar no clima, fiquei com vergonha dele, pois eu sou gordinha , mas ele nem ligou para isso, de repente olhei aquele homem totalmente nu, ele tem mais ou menos 1, 85m de altura, faz musculação, tem barriga tanquinho, negro(vc já imaginou a fartura, né?) acho que o penis dele tinha uns 20 e poucos centimentos, pois quando ele tirou a cueca, eu fiquei com os olhos arregalados.

Ele deitou na cama e me pediu para chupa-lo, nossa quando vi aquele pau, cai de boca, começei chupando a cabeçinha, depois fui descendo a lingua, até chegar nas bolas, coloquei as dentro da minha boca, ai ele me pediu pra parar, voltei e começei a chupar seu pau, parecia que ia engolir, mas não cabia todo na minha boca, foi quando ele colocou a camisinha, me deitou na cama, posição papai mamãe e me penetrou, nossa pensei que ele ia me rasgar, pois o penis do meu marido, não é tão grande, é normal, mas o dele era enorme, o cara parecia que nunca tinha transado na vida, estava muito excitado, ele metia muito, entrava devagar, saia, até que começou a ir bem rapido.nossa isso me deixou muito excitada. Foi quando ele achou uma poltrona, me colocou de quatro, sobre a poltrona, levantou a minha perna e me penetrou de novo, nossa, parecia que estava batendo a cabeça do penis no meu utero., meteu muito, muito..... ai quando ia gozar, o infeliz, saiu e foi em direção ao banheiro, nossa ligou a torneira para a hidro encher, voltou, deitou na cama e me fez sentar em cima do pau dele, sentei e começei a rebolar, mas doia muito, pois o pau dele é muito grande, nem a camisinha servia direito.

Pediu para eu ficar de quatro de novo, ele veio com tudo, entrou quase me rasgando, e olha que eu estava muito lubrificada, meteu, meteu, eu gritava, gemia, ele dava tapa na minha bunda( o que não curto muito), uma loucura, até que ele  saiu de dentro de mim, tirou a camisinha e gozou tudo nas minhas costas eu sentia as gotas bateren na minha pele, eu gozei por etapas, ai ele foi para a  hidro que nessa altura já tinha transbordado.

Fiquei deitada na cama vendo um filme, ele sentado na hidro, de repente ele levantou, eu olhei, e seu pau estava duro de novo, ele secou-se, e veio correndo, deitou sobre mim e começamos tudo novamente, nossa eu já tinha esquecido de tudo, deixei ele me comer muito, eu fiquei muito louca, transamos como dois alucinados, nesse momento a vergonha já tinha ido embora, gozamos e lembrei que tinha uma vida lá fora, saimos do motel e fomos embora, Deixei ele no estacionamento do shopping para buscar o seu carro e fui embora no mesmo horario que saio da faculdade, pois não podia atrasar, senão meu marido ia perceber. No caminho para casa, fui pensando no meu amigo, em como tive coragem, mas ao mesmo tempo gostei da aventura.

No dia seguinte, acordei toda dolorida, cansada parecia que tinha perdido a virgindade.

Fui trabalhar, ao chegar no meu serviço, encontrei com ele, nem consegui olhar na sua cara, fiquei com vergonha, mas ele me disse \" quero mais\", nossa eu quase desmaiei de medo, dele comentar com alguem e minha reputação ser manchada.

Depois disso, sai com ele mais umas 3 vezes, mas fiquei com medo de alguem me ver, mas em outro conto, eu relato mais, ele me chama pra sair até hoje, quem sabe eu não repita.

Autor - Pimentaswingsexy

segunda-feira, 12 de março de 2012

ESPOSAS E SUAS CALCINHAS PARTE 2

UMA MELHOR DO QUE A OUTRA 

VEJAM UMA AMOSTRA ABAIXO

SE QUISEREM  MAIS 32 FOTOS 




CLIQUE AQUI   ou nas IMAGENS


Virei fotografo da minha cunhada para o programa de TV

                           Olá ,meu nome é lucas e eu vou mostrar a voces mais um conto erotico gostoso .. aproveitem, sou casado há mais de 6 anos ,sou moreno 1,87 mts sarado e 36 anos,minha esposa tbm morena 1,65 e muito gostosa,ela tem uma irmã que realmente é uma verdadeira delicia(cintia)1,67,olhos verdes, 26 anos ,cabelos longos e ondulados,seios fartos e uma bunda fenomenal.
ha 2 anos ela se casou,não teve filhos e por motivos que não sabemos porque acabou se separando,se já tinha o maior tesão nela ,depois disso fiquei ainda mais tarado,apesar de sempre a ter respeitado, então não é que ela acabou vindo morar conosco já que meus sogros já haviam falecido e tambem p/ não ficar sozinha.
                           Um dia cheguei mais cedo em casa ,minha mulher trabalha a tarde e só chega em casa a noite,e encontro minha deliciosa cunhada só de biquini fazendo poses sensuais p/ uma maquina fotografica que havia preparado, fiquei louco com aquela visão,ela é muito gostosa e já estava na seca a tempos.ao me ver se assustou e tentou se cobrir entãpo perguntei o que estava fazendo e que não se preocupasse,ela se sentou e me contou que queria mandar umas fotos para um chat de relacionamentoe que queria mandar alguma s fotos mais sensuais possiveis porque ela queria participar de um programa chamado BBB.
                       
                          Disse a ela que só póderia estar brincando e que ela muito bonita e charmosaalem de outros atributos,ela se avermelhou ,mas ,senti que ela gostou,então me ofereci p/ tirar as tais fotos ,ela vacilou mas, aceitou garanti que seria o mais profissional possivel(se é que tinha jeito de ser profissional com uma delicia daquela a poucos metros ,perguntou sobre minha esposa e a tranquilizei dizendo que ela só chegaria depois das nove da noite.
                        
                         Começamos tirando fotos mais comportadas e devagar ela foi se soltando,tirou a blusa , depois a saia , ficando de novo só com aquele bikininho,quase pirei e pus tudo a perder,mas me mantive firme ,só ver inde aquilo tudo ia dar,sugeri então a ela que abaixa-se um pouco a parte de cima e ela concordou,meu pau quase saiu pela bermuda que já havia colocado antes e ela percebeu meu estado e começoau a querer a me atiçar ainda mais, em certo momento ela se virou e me disse:
                     - tô com muito calor vou tirar o resto deste bikini e fazer fotos bem sensuais .
                      respondi:
                     - fique a vontade,com certeza assim pretendentes não irão faltar!
                     - ò , mas se comporte hein,vc é meu cuhando, marido da minha irmã-disse ela
                     - vou tentar -respondi! Disse isso e logo tirou as peças que faltavam,meu pau subiu até o meu umbigo,ela arregalou os olhos e disse:
                    - meudeus o que é isso,como irmã aguenta?
                    - e que sou carinhoso!
                    - ah bom - disse ela - vamos continuar as fotos !
sem desviar os olhos de toda aquela cavala ,tesuda e ela sem tirar os olhos do meu pau,continuou a fazer poses mais ousadas ,parecia um sonho , minha cunha da tão gostosa se pferecendo para as lentes da minha maquina,que bucetinha que bunda ,que tetas mais gostosas pareciam duas peras prontas p/ serem devoradas,não estava conseguindo mais me controlar e ela me atiçando .
foi então que tive a ideia de faxer poses como se ela estivesse fazendo sexo de verdade (mas só que na verdade seria só encenação)ela fez uma cara de safada e aceitou desde que fosse do jeito que ela quisesse,claro concordei na hora ,tirei minha bermuda e minha camiseta ficando apena s de cueca,ela então disse:

                    Eu tirei tudo vc tanben tem que tirar,eu perguntei se tinha certeza e ela disse que sim,não me fiz de rogado e ffui logo tirando a cueca ,ela chegou a lamber a propria boca como se estivesse querendo saborear oa minha pica ,já que ela não trepava ha tempos,fiquei na minha esperando as ordens dela.ela me pediu que deitasse na cama de barriga p/ cima para simularmos um 69.,quase fui a loucura aquela bunda fenomenal na minha cara e a bucetinha entaõ só um filete de pelos ,pensei,não vou resistir,quando avisou:
                   -olha não se esqueça é só de mentirinha !
                   - ok! como quiser!
                   Ela então chegou a boca bem perto do meu pau sem ainda segura-lo como se fosse fazer uma chupeta,e eu ali quase gozando sem sequer ela me tocar
                     -Assim não dá.disse ela vou ter que segurar ,seu pau está muito duro e não consigo direcionar p/ minha boca e foi pegando e mirando para sua boca sem no entanto colocar-lo e eu com a cara na naquela bucetinha me atrevi a encostar a boca nela, ela deu um pulo e perguntou oque eu estava fazendo que aquilo não era o combinado,disse a ela que não tinha resistido porque ela era mutio gostosa e que tinha a xereca mais bonita que já tinha visto,
ela fez carinha de safada ,e disse:
                   - vc nunca experimentou ,como pode saber?
                   - seu eu tovesse a chance de ter vc ,nunca mais vc iria querer saber de chat de relacionamento,
                   - duvido _- disse ela
                   - não resisti mais e cai de boca naquela frutinha gostosa e ela não ofereceu mais resistencia se entregando e me chamando de gostoso
                   - me chupa seu gostoso ,mete a lingua na munha buceta que eu não aguento mais de vontade.
e ela agarrou meu pau e chupou como profissional ,que boca que chupada,foi quando ela saiu de cima e pediu :
                   -vem me comer de quatro, que eu adoro ,vem seu pauzudo gostoso!
                   - sua safada eu sabia que vc estava louca por uma pica ,toma meu pau sua safada, vagabunda ,toma pau di seu cunhadinho,toma.
                   - mete seu puto ,mete a pica que da minha irmã em mim tbm ,que delicia ,que tesão,
                  - rebola no meu pau gostosa que bucetinha mais apertada vc tem ,que delicia!@!!! ahhh!
                   - deixa eu sentar nesse caceteão,nunca tive um pau tão grande dentro de mim,o do meu marido era a metade do seu , vai mete mais .mais , gostoso, assim eu vou gozaer rapidinho , que delicia .
tesuda , cavala goza no meu pau goza ,tesão ,que eu tambem vou encher sua buceta com a minha porra!! ahhh!!! delicia !!!
                  - vou gozar, vou gozar desgraçado,que pau gostoso, tô gozando,tô gozando ,aaaiiiiii!!! que delicia !!!

                  -me cobre agora com a sua porra safado,aahhh!!
então gozei como nunca tinha gozado ,que tesão ,que visão ,aquela cavala ali esparramada , toda gozada e satisfeita por mim,
corremos então para nos arrumar pois minha esposa estava p/ chegar,nos beijamos e nos prometemos muitas outras sessões de fotos!!!!!

Enviado por Lucas

quinta-feira, 8 de março de 2012

BUMBUNS DE ESPOSAS BRASILEIRAS PARTE 5

Vejam o novo post de BUMBUNS DE ESPOSA BRASILEIRA PARTE 5

Veja uma pequena demonstração abaixo

Se quiser mais 24 fotos 


 CLIQUE AQUI  ou na IMAGEM





segunda-feira, 5 de março de 2012

quinta-feira, 1 de março de 2012

O massagista da praia de nudismo

Sempre fantasiamos ir a uma praia naturista até que em viagem de férias ao nordeste tivemos a oportunidade de conhecer tambaba que fica na paraíba. somos um casal na faixa dos 40 anos e com boa forma física cuidada em academia. alugamos um táxi e logo cedo chegamos à praia que é de uma beleza impressionante. fomos recepcionados por um senhor que nos explicou as regras e então logo tiramos nossas roupas. a sensação de ver minha mulher nua na frente de outros me deixou com muita tesão.

Dirigimos-nos para um bar onde nos alojamos em uma mesa e ficamos naquele clima de curiosidade pois já havia alguns casais nus. minha mulher ainda um pouco tímida enfrentava a situação demonstrando naturalidade passando protetor solar nas minhas costas e aos poucos foi se libertando do pudor. o ambiente da praia era de muito respeito e bem familiar.

Era nítido seu olhar curioso e também não disfarçava prazer em ser observada mostrando discretamente a linda vulva cabeludinha. ficamos um bom tempo admirando a natureza e também os lindos corpos que circulavam no bar. foi uma sensação gostosa compartilhar com ela nossos olhares e comentários sensuais que nos deixaram com muita tesão.
fomos servidos no bar por um garçon que se posicionou na nossa frente e que não conseguiu disfarçar uma boa olhada na minha mulher completamente pelada. isto me deixou com uma sensação estranha de ciúmes e de tesão fato que comentei com ela.

Depois de um bom tempo resolvemos nos libertar de vez e fomos passear pela praia e tomar banho nas piscinas naturais. felizmente embora com muita tesão não fiquei de pau duro, acho que devido a ansiedade. a sensação era muito boa de passar bem em frente a outros casais e pessoas nuas com aquela troca indisfarçável de olhares curiosos porém respeitosos.

Me libertei e fiquei curtindo a nudez de minha mulher que se soltava cada vez mais chegando a pedir a um rapaz para fazer nossas fotos. no banho em uma das piscinas naturais, ficamos batendo papo com casais que também estavam deliciando aquele paraíso e cada vez mais nos sentíamos mais a vontade com nossa nudez.

Passamos todo o dia alternando banhos, caminhadas e descansar sentados na bar. na parte da tarde, minha mulher já bastante naturista abusou de poses sensuais mostrando toda a beleza de seu corpo e deixava as pernas levemente abertas mostrando sua linda buceta. em alguns momentos ela se dirigiu sozinha para se banhar em um chuveiro junto ao bar me deixando louco de tesão com seu show de exibicionismo discreto mais alucinante.

No final da tarde com a praia mais deserta, ela tomou coragem e pediu-me para fazer uma massagem relaxante com o rapaz que nos tirou as fotos. como tenho total confiança nela e já tínhamos imaginado uma massagem destas em nossas fantasias achei que era a hora de por em prática.

O estúdio de massagem era um barraca de camping das grandes onde havia a maca e duas cadeiras. me sentei discretamente e fiquei observando a massagem que começou com ela de bruços. o rapaz era muito jovem, educado e muito bem dotado o que já tinha chamado atenção dela.

Antes da massagem ele deu um leve banho nela através de uma mangueira o que me deixou maluco vendo-a nua na frente de outro homem. no momento em que ele passou o creme hidratante nas costas dela fiquei frio mais ao mesmo tempo aproveitando a sensação gostosa que sentia. ele fazia tudo bem natural passando a mão sobre todo o corpo dela de forma respeitável. neste momento não agüentei mais e fiquei completamente excitado com o pau explodindo de tesão curtindo aquele momento com minha mulher.

Em seguida ele pediu para que ela se virasse e fiquei maluco vendo aquelas mãos acariciando os seios e barriga dela. fazia de uma forma super excitante com a mão tocando levemente a parte de cima de seus pelos pubianos. ela estava visilvemente excitada pois notava pelo brilho nos seus lábios que podiam ser vistos pois deixava as pernas um pouco abertas.

Depois de um bom tempo massageando suas pernas e coxas ele as vezes terminava por passar a mão em sua buceta fato que foi se repetindo com mais freqüência. nesta altura o clima tomou conta dos três e ele chamou-me para ensinar-me a fazer massagem nela. fiquei envergonhado com o estado que estava ao levantar-me com o pau duro fato que eles riram. neste momento ele se posiciona um pouco mais para trás e mostra o estado do dele que estava completamente duro apontando para cima.

Minha mulher riu discretamente e pede então que ele me ensine a fazer a massagem. combinamos que eu repeteria tudo que ele fizesse me colocando de um lado da maca contrário a ele. fui me soltando e foi delicioso compartilhar a massagem com ele passando as mãos em seus peitos e na bucetinha bem na minha frente.



Nesta altura minha mulher quase gozando pede para parar e se levanta com as pernas um pouco tremulas e muito excitada pega no pau duro dele e começa uma lenta masturbação nele. Era muito grande o pau dele o que a deixava ainda mais excitada. Ele ao mesmo tempo que notava nosso entendimento, também passava a mão em todo o seu corpo principalmente nos peitos  e na buceta lindinha.

Nunca tinha imaginado a sensação de ver a minha gata sendo acariciada por outro na minha frente. Fiquei junto dela e a beijava enquanto os dois se esfregavam. ela sempre dizia em nossas fantasias para que eu ficasse junto dela participando, pois assim ficaria mais a vontade. ela se senta na cadeira e faz um boquete bem guloso no pau dele e olhava para mim com a cara de safadinha e feliz.

Ele não agüentando mais tira da sacola um preservativo e imediatamente dirige o cacetão pincelando sua buceta deixando-a maluca. Ela gemia de prazer e me pedia para que ele a penetrasse.  Foi uma sensação de cumplicidade total percebia em seu olhar que ela estava adorando as sensaçoes e naquele momento eu  estava ali para ve-la satisfeita de todas as formas e ao mesmo tempo sentia uma sensação inimaginável de excitação. Fiquei um bom tempo nesta brincadeira vendo aquele  pauzão pulsante que  ele brincava passando nos lábio da bucetinha dela. Ficava passando de baixo para cima bem devagar e sentido as contrações dela com ela implorando para que fosse logo preenchida

Depois que a penetrou so deixei bem a vontade e fiquei ao lado curtindo aquela cena e me masturbando levemente de vez em quando ela pedia-me para passar minha mão  no seu clitóris que estava todo estufado até que gozou de forma maluca com o pauzão todo dentro dela eenquanto eu massageava seus seios e as vezes a beijava e ela ficava pegando no meu pau me masturbando. Logo comecei a ouvir os urros do massagista e entao percebo que ele gozou mas minha linda ainda ali se contorcendo eu não agüentei e atolei meu pau nela e gozei também rapidamente e a beijei com ela tremula e radiante.

Em seguida ficamos um pouco desconfiados pois tinha sido a primeira vez mais porém ele nos ajudou descontraindo-nos com um papo bem delicado e se mostrando também muito feliz pela transa. Quando chegamos no hotel demos outra boa trepada e jamais esquecemos deste dia em que nossa fantasia se realizou.

abz10@bol.com.br