segunda-feira, 15 de agosto de 2016

ESPIEI MINHA SOBRINHA


Meu nome é Ângela, e à época dos fatos eu tinha 36 anos.
Tenho 3 filhos, sendo dois meninos e uma menina. Meu primeiro filho tive muito cedo, aos 15 anos, e acabei me casando com o pai dele, que é meu marido até os dias de hoje.
Moramos numa cidade litorânea, numa casa relativamente grande, onde pagamos aluguel. Meu marido trabalha em outra cidade, cerca de 120 km de onde moramos, e só retorna para casa aos finais de semana.
Somos uma família muito receptiva, e sempre recebemos os amigos de meus filhos para uma visita ou alguns parentes para uma estadia mais longa...
Meu irmão mais velho veio nos visitar de uma cidade distante, e no decorrer da visita nos pediu um favor inusitado: que hospedássemos sua filha do meio, Vânia, por um tempo, que já na cidade onde eles moravam ela estava gerando muitos constrangimentos à família. Era como se fosse um “tempo” para ela refletir e tentar ser uma pessoa diferente.
Vânia, minha sobrinha, era uma garota de 19 anos, relativamente bonita e muito chamativa. Tinha cabelos cacheados, castanhos, olhos da mesma cor. Era branca, cerca de 1,65m, farta de seios, bunda e quadris...
Vânia passou a conviver conosco, vivendo num dos quartos de nossa casa junto com minha filha menor, de 8 anos. Vânia buscava uma ocupação, um emprego, mas aparentemente não era isso que ela queria, pois não se esforçava o suficiente para isso.
Gostava sim, de ir à praia todos os dias...
Meu filho Mauro era um rapaz de 20 anos, de muitos amigos. Um dos melhores amigos dele era Carter, que sempre nos visitava.
Carter era um rapaz atraente, alto, de olhos claros, muito bem educado. Eu fazia gosto da amizade de meu filho com Carter, e nossa casa estava sempre de portas abertas à Carter.
Eu gostava muito de conversar com Carter, pois ele sempre tinha algo interessante e inteligente a dizer. Sem contar o fato de que eu, como mulher, me sentia atraída por ele, lógico, dentro dos limites de uma mulher casada. Tal atração era mantida no meu íntimo, e nem ele nem ninguém percebia o que eu sentia.
Mas não só eu, notei que Vânia também manifestava intensa atração por Carter. Livre e desimpedida, atirava-se descaradamente sob Carter, que não respondia cegamente às suas investidas...
Naquela tarde, meu filho e alguns amigos, entre eles, Carter, ficaram jogando baralho em casa, até altas horas. Por fim, meio embriagados, os outros amigos decidiram ir embora, meu filho resolveu ir dormir e Carter, com em diversas outras ocasiões resolveu ficar para dormir.
Mauro, meu filho, caiu na cama e praticamente desmaiou. Não consegui acordá-lo para tomar um banho ou trocar de roupa... estava literalmente vencido pelo cansaço e pela bebedeira.
Carter dormiria no sofá cama da sala, já que com Vânia, perdemos nosso leito de hóspedes.
Tomei um banho, vesti-me para dormir com uma camisola preta e calcinha, como de costume. Adormeci rapidamente... Era por volta de meia noite.
Algum tempo depois, despertei com algum barulho que não pude identificar... Sorrateiramente, dirigi-me até a cozinha, de onde provinha o tal barulho. Olhei pela brecha da porta, e surpreendi-me quando vi, na garagem de nossa casa, Carter e Vânia se beijando...
Fiquei ali alguns segundos sem que ninguém percebesse observando os dois. Os beijos eram de tal virilidade que não conseguia conter-me de olhar... Mas meu ponto de visão era ruim, então, na ponta dos pés voltei para meu quarto, onde lentamente abri a janela, pulando para o lado de fora, contornando a casa até a parede da garagem, onde haviam alguns tijolos tipo “elementos vazados”, por onde tive melhor ângulo de visão.
A esta altura, Carter e Vânia já não se continham só nos beijos, e um acariciava o corpo do outro... Carter flexionava suas duas mãos na bunda de Vânia, apertando-a sob o seu corpo. Vânia beijava o pescoço de Carter e já se preparava para tirar sua camiseta.
Como Carter não estava preparado para dormir em nossa casa, ainda vestia calça jeans e camiseta. Já Vânia, estava numa camisola de seda cinza, determinada a seduzir o amigo do meu filho.
Carter deslizava suas mãos pela bunda de Vânia, de modo a subir a camisola, e tocar na pele dela... Vânia beijava o peito de Carter, e aos poucos foi ele acariciando sua cabeça, e forçando-a levemente para baixo. Vânia entendeu o recado, e desceu deslizando os lábios até a cintura de Carter, onde com calma abriu o botão de sua calça, abaixando-a...
Vi quando Vânia tirou o cacete de Carter da cueca, e colocou-o inteiro em sua boca, chupando-o ferozmente. Quando vi aquela cena, quando vi aquele cacete grosso de Carter, inevitavelmente fiquei muito molhada...
Por alguns minutos Vânia deliciou-se naquele pau de cabeça rosada, quando Carter levantou-a, puxando sua camisola totalmente para cima, deixando-a só de calcinha. Passou então a chupar seus grandes seios, para delírio de Vânia, que aparentemente adorava que lhe fizessem isso.
Algum tempo depois deitou-a no capô de seu carro que estava estacionado em nossa garagem, e posteriormente tirou sua calcinha. Vânia, como a safada que era, tinha uma buceta bem depilada, com apenas um fio de pelos ao centro...
Carter caiu de boca na buceta de Vânia, para gemidos espremidos dela... Vendo Carter chupar minha sobrinha, fiquei ainda mais excitada e molhada, e não pude me conter em colocar minha mão dentro de minha calcinha, e com um dedo me tocar.
Eu vivia a excitação daquele momento. Espiar os dois jovens naquela situação estava me deixando louca de desejo!
Foi quando vi que Carter não resistia mais só chupar, e ficou sobre Vânia, penetrando-a com virilidade. Ela não resistia ficar em silêncio, e começou a soltar gemidos mais altos, até que foi reprimida por ele, mandando-a ficar quietinha...
Extremamente excitada, eu via Carter fazendo movimentos de entra e sai em minha sobrinha, para delírio dela... e meu...
Não demorou muito até que a vagabunda da minha sobrinha gozasse. Quando percebeu que Vânia havia gozado, Carter virou-a de bruços no capô do carro e começou a penetrá-la desta forma. Parece que ela gostava, e segurava-se mais ainda para não gritar de tesão.
A todo momento me tocando, imaginava-me sendo possuída por aquele rapaz... Imaginava-me no lugar dela, sendo comida daquele jeito pelo amigo do meu filho.
Ouvi alguns sussurros, e pelo que pude compreender, Carter dizia que queria gozar no cuzinho de Vânia. Ela respondia, também sussurrando que “ele” era tudo seu.
Vi o momento em que Carter tirou seu pau lubrificado da buceta de Vânia, e começou a colocá-lo no cuzinho de Vânia. Aquela garota era experiente nisso. Vi aquele cacete roliço entrar naquela bunda com quase a mesma facilidade que entrava em sua buceta...
Quando entrou, Carter passou a fazer força nos movimentos, e ofegante ficava, até que em pouco tempo, gozou...
A esta altura, eu já tinha três dedos tocando minha buceta, e minha calcinha estava encharcada de tesão, de tamanha excitação que me foi proporcionada por tal cena...
Retirei-me silenciosamente, para pular a janela de volta antes que eles chegassem próximos do meu quarto. Assim o fiz, e fiquei à porta com os ouvidos prontos a ouvir qualquer outro ruído.
Logo pude ver que ambos estavam entregues, e foram enfim dormir. Só eu acabei custando a dormir naquela noite.
Abri a porta de meu quarto, que ficava de fronte à sala, vi Carter dormindo profundamente... Ergui minha camisola, fiquei me acariciando e me tocando em frente a ele, na esperança de que ele acordasse e me visse daquela maneira e também me possuísse, mas infelizmente ele não acordou...
No outro dia, tentei agir normalmente, como não soubesse de nada...
Por fim, os dias se passaram, os anos se passaram, e até hoje, aquela noite é minha principal fantasia, e Carter, o amigo do meu filho que hoje é casado e já tem filhos, é meu utópico desejo...
Espero que tenham gostado.

Autora - Angela

CASAL CAI NO SWING

Bom dia pessoas, leitores de contos eróticos, vou me apresentar, tenho 56 anos, 1,68 de altura, 82 kg, digamos de passagem bem distribuídos, não sou sarado, mas dá para o gasto, minha esposa tem 1,60 de altura, seios fartos e durinhos, com os bicos bem gostoso de chupar, ela está um pouco cheinha, mas é muito gostosa, uma bundinha gostosa de comer, um cuzinho bem apertado, uma xoxotinha bem molhada, que quando o pau entra escorrega gostoso, sentindo as paredes da bucetinha pegando a cabeça do pau, o que dá uma tremendo excitação.

Mas vamos o que interessa nossas experiências sexuais sempre foram muito loucas, já experimentamos de tudo entre quatro paredes, menos sadomasoquismo, do resto já foi de tudo, estávamos procurando algo diferente para apimentar mais ainda nosso relacionamento sexual, por isso entramos na net para ver se achava algo diferente, e nessa pesquisa achamos uma casa de swing, lemos o que a casa oferecia, lemos alguns relatos de frequentadores, vimos algumas fotos postadas, o que deu uma excitação muito grande, dai já partimos para uma deliciosa foda, fantasiando outro casal com a gente, temos alguns brinquedos, o que usamos para apimentar nossa fantasia, fizemos dupla penetração, com meu pau e outro consolo, uma hora no cuzinho, outra hora na xoxota, ela gosava, muito de escorrer pelas pernas seu goso. E nos pensando como seria bom ter outra xoxota para chupar e outro pau verdadeiro para entrar todinho nela.



Depois dessa foda gostosa partimos para a ação, mandamos um e-mail para a casa a fim de podermos nos cadastrar, só assim conseguiríamos entrar, pois a casa é muito exigente com isso, só entra casal, para não haver certos problemas, sendo feito o cadastro esperamos a resposta, mas até chegar essa resposta ficamos ansiosos, estávamos muito a fim de participar desse grupo de pessoas que tem um pensamento mais aberto que gosta de sexo sem frescuras e preconceitos, chegou o dia de irmos para nossa festinha, na sexta feira, dia 31/09/12, sendo que ela foi a uma depiladora e deixou sua xoxotinha toda peladinha, o que gosto muito, fica uma delicia para chupar, eu também por sua vez fiz uma depilação em todo meu pau, não deixando nenhum pelinho.


Chegando a hora partimos para a festa, chegando à casa de swing encontramos vários casais, muitos deles bem bonitos, tanto as mulheres como os homens, bem arrumados e cheirosos. Sentamos em uma mesa, pedimos um drink, e começamos a observar as pessoas, muitas já estavam na maior sacanagem, uns se beijando muito, outros chupando os peitos, outras chupando o pau dos maridos, outros chupando xoxotas, uma orgia completa. Nisso sinta minha esposa com a mão em cima de meu pau, que a essa altura estava duríssimo, ela o tira para fora da calça, eu estava sem cueca e ela sem calcinha e sutiã, para ficar mais fácil para se bolinar, começa uma punhetinha bem gostosa, que só ela sabe fazer no meu pau, nessa já coloco para fora seus peitos e começo a mamar muito gostoso, ela por sua fez começa a gemer e suspirar, ai não deu outra ela abaixou e colocou minha rola todinha na boca, como ela chupa gostoso, ficando assim mais ou menos uns 10 minutos, não me fiz de rogado, abaixei e levantei sua sai e comecei a chupar aquela xoxota , colocava o língua dentro da buceta dela, chupava seu grelhinho, e ela suspirava muito e gemia também, nisso chega um casal e pede para sentar a nossa mesa, nos recompomos e começamos a bater um papo com esse casal, ela uma loira alta, mais ou menos 1,73 de altura um corpo bonito, e seus seios também fartos, como o da minha esposa, o marido também alto, um corpo um tanto quanto fora de forma, mas bem arrumados e cheirosos.


A conversa ocorreu normalmente, falamos de diversos assuntos até que chegou ao papo que interessava nos perguntaram se já tinhas feito isso tipo de coisa, troca de casais, falamos que não era a nossa primeira vez, ai eles tentaram nos deixar mais relaxados, falando que isso é muito bom, deixa o relacionamento mais solto às pessoas confiam mais nos parceiros, não existe o fantasma da traição e desconfiança, existem mais respeitos entre os casais.


Nesse momento ele se levantou e foi ao bar pegar mais algumas bebidas para nós e ela por sua vez trocou de lugar e sentou-se ao meu lado, quando ele voltou com as bebidas, sentou-se ao lado de minha esposa, e essa por sua vez, começou a colocar a mão em meu pau por cima da calça ainda, fazendo-o ficar durinho novamente, a outra mulher que vamos chamar de Mirela e o marido de João Paulo, o meu Pedro e minha esposa Cristina, nomes fictícios. Nisso Mirela pede para minha esposa tirar meu pau para fora, e ela assim o fez, quando ela viu meu pau ficou alucinada, pois é bem maior do que seu marido, João Paulo, pegou e começou a bater uma punhetinha gostosa, bem devagar, com certo ritmo, fazendo com que ele começasse a babar, minha espessa também pegou no pau do marido dela, ficou um pouco decepcionada, pois como disse o pau dele era um pouco menos que o meu. Ps. Quando saímos de casa ela me confidenciou que queria um pau bem grande, uns 23 cm por 6 cm de diâmetro no mínimo, queria ser alargada, tanto no cuzinho quando na bucetinha, mas como estava com muito tesão deixou prá-la o tamanho, pegou e começou a alisar, punhetar até deixa-lo bem duro, nisso as duas mulheres começaram a chupar nossos paus, Mirela colocava todinho dentro da boca, chegando a engasgar algumas vezes, minha esposa não teve esse problema, chupava o pau de João Paulo muito gostoso também.


Ficamos nessa bulinação durante mais ou menos uma meia hora, de onde veio a proposta de irmos para um quarto, ficarmos mais a vontade, chegando lá Mirela já foi tirando toda a roupa ficando peladinha partindo para cima de minha esposa, que ficou um pouco assustada, pois nunca tinha feito com outra mulher, mas como estava na chupa partiu para se molhar, depois de alguns beijos, Mirela tirou os peitos dela para fora e começou a chupar, minha esposa se rendeu, tirou o vestido, como estava sem nada por baixo, ficou peladinha na mesma hora, ai começamos a ver uma deliciosa foda entre duas mulheres, Mirela chupava minha esposa e vice-versa, até que partiram para um 69 que foi de tirar o folego, nisso olho para o lado e vejo João Paulo sem roupa também, não tive duvidas fiquei pelado também e partimos para a sacanagem, eu chupava Mirela e ele minha esposa, de repente minha esposa cai de boca no meu pau, sendo chupada por ele, ai fizemos um carrossel. Minha esposa me chupava, era chupada por João Paulo, enquanto eu chupava Mirela ela chupava marido. Uma delicia.


Ficamos nessa chupação durante uns 20 minutos, até que João Paulo coloca minha esposa de quatro e começa a comer a bucetinha dela, com estocadas fundas e cadenciadas, minha esposa gemia muito alto e pedia para ele colocar com mais força, Mirela deita de e abre as pernas e pede come-la bem gostoso, devagarinho, queria sentir meu pau entrar nela, rasgando tudo, queria sentir cada centímetro entrando bem gostoso, quando entrou tudo ela começou a fazer movimentos com a buceta que tirava meu pau de dentro e eu colocava de novo, é uma sensação indescritível, ela levantou toda a perna colocando-a no meu ombro, e assim sua xoxotinha ficava toda a minha disposição, ela e minha esposa gosaram muito.


Descasamos um pouco, um bolinando o outro, nisso minha esposa senta em cima do meu pau, deixando sua bundona para cima, Mirela vem por baixo e começa a chupar o grelhinho dela, o que faz com que ela fique com muito mais tesão, e em algumas vezes meu pau escapava e ela chupava, e colocava de novo na xoxota de minha esposa, nisso João Paulo vendo aquele bundão para cima não teve duvidas chamou Mirela e pediu para ela lamber o cuzinho de minha esposa, deixa-lo bem molhado, que ele iria come-lo bem gostoso, minha esposa achou muito bom, pois seria a primeira vez que teria uma dupla penetração com dois paus de verdade, quando ele atolou tudo no cuzinho dela ela gritava me come seus putos, me arrombem bem gostoso, Mirela olhava aquilo extasiada, e falava eu também quero sentir esses dois paus dentro de mim, enquanto isso minha esposa chupava a xoxota de Mirela que também gritava muito de tesão.


Trocamos de mulher, mas só que a Mirela queria que eu comesse seu cuzinho, queria sentir-se arrombada, ela sentou no pau de seu marido e eu comi o cuzinho dela bem gostoso, colocava fundo e ela gritava gemia muito, minha esposa também deixou Mirela chupar a bucetinha dela. Ai todos nós gozamos intensamente, nos despedimos trocamos telefones e a qualquer hora marcamos outras trepadas gostosas.


Mas ainda não fomos embora da casa de swing, partimos para outras trasas que contarei em outro conto.


Autor - Cloniac

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

SOCIAL

GOSTARIA MUITO DE AGRADECER A TODOS E TODAS QUE ENVIAM SUAS FOTOS - CONTOS - E ATE VIDEOS - SAO MUITOS MESMO

AGRADEÇO PELA CONFIABILIDADE E QUE CONTINUEM ENVIANDO, QUE AOS POUCOS VOU POSTANDO NOS CONTOS E NAS OUTRAS AREAS DO BLOG.

MUITO AGRADECIDO MESMO


SUGESTÕES...

ENVIO DE CONTOS ...

ENVIO DE FOTOS...

ENVIO DE VÍDEOS...

OU APENAS BATE PAPO

EMAIL - bdscontos@gmail.com

CELEBRIDADES NUAS ATUALIZADA

CLIQUE AQUI   OU NA FOTO 

E VEJAM AS NOVIDADES

DAS CELEBRIDADES INTERNACIONAIS




http://bomdiasenhoritas.blogspot.com.br/p/celebridades.html








quarta-feira, 27 de julho de 2016

O AMIGO DO NAMORADO


Em um feriado, fomos acampar, eu, meu namorado e nossa turma de amigos...
Todos durmimos na mesma barraca....
A noite, na hora que nos arrumavamos para dormir, veio um amigo do meu namorado, que fez questão de deitar do meu lado, e a namorada dele deitou do lado dele (sim ele também tinha namorada)...
Então, dormimos assim, eu entre meu namorado e ele e a namorada dele do outro lado dele...e outras pessoas todas proximas ali tambem.

No meio da noite... senti, por debaixo das cobertas, uma mão nos meus seios... na hora não me liguei, estava zonza, estava dormindo ainda, quando percebi que nao parava de me alisar, ja ia reclamar com meu namorado quando percebo que nao era ele, acordei... Como a mao vinha de tras percebi na hora que era o amigo dele e continuei fingindo que estava dormindo e que nao tava sentindo nada. So que o cara percebeu que eu nao tive reaçao e dali a pouco sinto seu pau encostando na minha bunda, um pau duro, eu gelei inteira e se alguem percebesse isso e como esse canalha tava fazendo isso comigo. Sera que eu devia reclamar? Talvez sim, mas nao fiz.

A mao ja nao sai mais do meu seio e logico me excitei, meus bicos ficaram duros e isso ele percebeu com certeza pois senti que ele esfregava cada vez mais. O silencio era nosso aliado, ninguem nem se mexia e eu fui deixando. Pelo movimento e barulho ele estava abaixando a calça dele, eu sabia que seu pau vinha na minha direçao e deixei. Olhava para meu namorado mas ele dormia, nao tinha coragem de olhar para tras.  A mao dele sai do meu seio e escorre pelo meu corpo ate chegar na minha calça de pijama e ja foi abaixando ela, eu nao achava isso certo, mas nao conseguia fazer movimento nenhuma para para-lo. Eu fingia que dormia.
Fiquei meio que sem saber o que fazer, pois, afinal, nunca tinha rolado nada entre agente antes, e meu namorado tava do meu lado também... mas deixei, tava ficando com muito tesão com aquela situação...
Entao ele abaixou minha calça e abaixou um pouco mais e começou a me masturbar... tudo isso e eu estava de costas pra ele ainda... não nos olhamos o tempo todo... Ele me masturbou por mutio tempo, deliciosamente... senti quando seu dedo depois de me deixar completamente umida conseguiu escorregar para dentro do meu sexo sem resistencia alguma, nesse momento eu ate me ajeitei um pouco mais para ele fazer melhor... Alguem se mexeu na barraca, seu dedo atolado em mim, ficamos quase sem respirar, quando ele viu que ninguem se mexia, começou a me bolinar de novo.

Resultado de imagem para sexo de ladinhoEu ja estava acostumada e gostando daquilo quando ele para, fiquei ali olhando para meu namorado, so via a penumbra de seu rosto, quando sinto o pau do amigo se esfregando na minha bundinha, procurando minha xaninha, me ajeito melhor e sinto ele na portinha e depois me invadindo 
Nossa... mas ele meteu tão gostoso ... aquela situação de dar pra outro olhando na cara do meu namorado dormindo...me enchia de tesao, talvez por causa do perigo. Nao podiamos nos mexer por causas obvias mas ele ficou ali penetrado e mexia muito pouco. Neste momento me lembrei da camisinha, mas nao dava para fazer nada ali, afinal eu ainda estava dormindo rsrs.
....
Ele começou a meter o dedo no meu cuzinho virgem!!! Mas que delicia... nunca tinha pensado que era tão gostoso.... o pau dele na minha xaninha e seu dedo no meu cuzinho hummmmmm. Ali eu acho que gozei, me arrepiei toda, tremia e gemi baixo, quase um soluço.Percebi que ele queria gozar , pois tudo era muito silencioso e quase sem movimento. Ele tirou o pau e gozou na minha bunda ,  me melou toda, tudo em silêncio e sem olhar um na cara do outro nenhuma vez, fiquei de costas pra ele o tempo todo (de frente com meu namorado)!!!

De manhã, ninguém tinha percebido nada, nem o trouxa do meu namorado, que tava tão perto da gente, eu sentia a respiração dele durante toda a foda...
E nossas cobertas e colchonetes muito melados de porra!!!

Essa aventura foi demais...Durante o final de semana nem comentamos sobre isso, so nos olhavamos, na outra noite meu namorado, sem nem imaginar nada, nos fez dormir longe de seu amigo, que pena.