terça-feira, 3 de julho de 2012

Uma gordinha super sexy

Nunca sai por ai dando cantada vulgar, mulher gosta mesmo é de ser elogiada. E foi assim que conheci uma gordinha linda, casada (vi a aliança em seu dedo) e dona de uma bunda enorme acho que tinha uns 110 cm. E foi exatamente isso que chamou minha atençao.  Sempre fui um amante das bundas grandes. Estava em um shopping quando me aproximei e disse:

 - Olá, com licença, posso dizer-lhe uma coisa, com todo o respeito? Sei que voce é casada e eu tambem mas nao consegui poupar um elogio. Voce é muito linda.

Ela sorriu e perguntou o que eu havia visto nela que chamasse tanta atençao, ja que éra gordinha e a maioria dos homens tem preconceitos por pessoas gordinhas. Vendo que ela foi educada, disse:

 - Sempre fui apaixonado por gordinha. Até pesei que voce poderia me xingar e achar que eu estava brincando, mas nao.

Entao nos apresentamos. Marina contou que tinha 34 anos, disse  ser casada há oito, mas que a relaçao havia esfriado depois que ela teve filhos, pois acaou engordando e o marido nao mais a achava atraente. Tambem contou que ja fazia mais de um ano que naotinham relaçoes sexuais. Nesta hora, meu cacete ficou uma barra de ferro, tive que disfarçar para esconder o volume. Entao perguntei:

 - Por que voce ainda continua com seu marido, já que ele nao sente mais atraçao por voce e voce sente falta de fazer amor?
 - Só estou com ele por causa dos filhos.
 - Voce nunca o traiu?
 - Ainda nao, quem iria querer uma mulher gorda?

Nao podia perder mais tempo, ela já estava em minhas maos. Entao me aproximei, ela me olhou nos olhos, peguei em sua mao e a beijei. ela me abraçou. Olhei no fundo dos seus olhos verdes e disse:

 - Quer fazer amor comigo?
 - Sim mas tenho medo que alguem nos veja.
 - Fica tranquila seremos discretos.

Seguimos em direçao do estacionamento, pois ela estava de  carro e de lá fomos para um motel bastante luxuoso. Ao chegarmos ela pediu a suite mais cara fiz mençao de pagar mas ela nao deixou. Mau  entramos no quarto ela mudou a feiçao, ficou mais decidida e me disse:

 - É a primeira vez que traio, portanto quero que voce me transforme em uma legitima puta.

 Eu respondi:

 - Pra que? Se eu sei que voce é.

Nao aguentando mais, retirei sua calça e sua blusa mas ela quis permanecer com uma blusinha fina que estava por baixo e com sua calcinha de renda branca. Beijei sua boca e fui descendo ate seus seios por cima da blusa tirei os dois pra fora eme deliciei com aqueles seios enormes desci um pouco mais e percebi que ela sua calcinha estava encharcada. Tirei sua calcinha de lado e fiz o que mais gosto, chupar uma  buceta limpa e cheirosa. Ela nao demorou muito e gozo, com suas maos forte empurrava meu rosto contra sua vagina e se contorceu toda, ficando toda arrepiada.

Ela entao se sentou na cama eu fiquei em pé na frente dela e ela abriu minha calça abaixou minha cueca e ficou olhando meu pau e passando a lingua nos lábios, até que o segurou forte e o colocou em sua boca com uma ferozidade incomum. Meu  pau todo melado e bem chupado por ela dava sinais que iria gozar mas eu me segurei. Ela entao o tira da boca levanta seus olhos para mim e com uma cara de safada encostando meu pau na sua bochecha diz:

 - Sou toda sua.

Deito ela na cama, abro suas pernas e começo a pincelar meu pau na porta de sua bucetinha, ela se retorce na cama e começa a implorar para que eu a penetrasse. Fico me deliciando com sua angustia e começo a enfiar meu pau lentamente em sua buceta que estava fervendo e meu pau foi entrando e escorregando com um pouco de atrito, mas logo se perdeu lá dentro e pude começar a dar umas estocadas fortes, porem lentas. Marina relaxou abriu mais as pernas e eu  comecei um vai vem muito gostoso comendo ela na posiçao papai e mamae.

Marina me olhava e dizia para eu comer mais forte que ela era uma cadela, que eu tava fazendo ela se sentir a mais puta. Eu entrei no jogo e apertava seus seios, e a xingava  de puta, de vagabunda, de cadela. Ela adorava. Entao virei ela de quatro e vi o que eu estava procurando desde o inicio. Aquela bunda maravilhosa, empinada pra mim. Enfiei minha cara em sua bunda e chupei sua bucetinha e seu cuzinho juntos. Entao a penetrei de 4 enquanto segurava seus grandes seios, a pressao era enorme, pois eu entrei num ritimo frenetico de tesao. Segurava sua bunda pelas ancas, abria e penetrava mais, ela me xingava e eu xingava ela, tirava meu pau e esfregava na portinha ela implorava para eu penetrar de novo, eu penetrava, ela suspirava, dava tapinhas, puxava o cabelo e o vai e vem nao parava.

Foi quando eu aviso que iria gozar, entao ela me perguntou, onde eu queria gozar, com a voz tremula, ofegante, cheia de tesao. Eu cheguei proximo de seu ouvido, enquanto nao perdia o ritmo das bombadas e falei que seria  na sua carinha de  safada.E a safada me responde:

 - Quero na boca...

Eu a chamo de puta, retiro meu pau, dou dois tapinhas na bunda gostosa dela, ela se vira de frente pra mim e eu começo a gozar em seu rosto, entao ela abre a boca e começa a chupa-lo como se nao houvesse amanha. Meu pau foi amolecendo e ela nao o tirava da boca. Tomamos um banho muito gostoso juntos, depois ela me deixou no shopping, trocamos emails e espero reencontra-la breve.

 - 







 -


Nenhum comentário:

Postar um comentário