quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

MEU MARIDO MERECEU E GOSTA DE SER CORNO

Na ultima festinha da empresa que trabalho reparei uma insistente troca de olhares entre minha esposa e o Alberto, um dos diretores da empresa.
Fiquei puto da vida, mas agüentei firme até a hora de irmos embora e não dei nenhum vexame.Não trocamos muitas palavras até chegarmos em casa e eu rapidamente me deitei, como de costume de cueca e camiseta.

Minha esposa logo também se deitou e logo começou a alisar meu pau. Era estranho porque ela dificilmente me procura, mas eu deixei e logo meu pau foi ficando duro quando resolvi perguntar:
– Vc esta alisando meu pau ou esta pensando no pau do Alberto?
Ela não se abalou e continuou alisando meu cacete e respondeu :
– Vc ta delirando Julio ? Bebeu demais??
– Eu vi vcs dois se olharem a festa inteira, não sou cego. – disse demonstrando uma certa raiva.
– E se eu estiver alisando seu pau pensando no dele, algum problema?
– Vc queria? – perguntei, mas fiquei com medo da resposta dela.
– Se disser que quero vc vai deixar? – ela perguntou com carinha de safada e nessa hora meu ciúme bateu forte mas continuei naquele jogo.
– Depende. – respondi secamente.
– Do que?
– Se eu puder ver vcs transando eu topo.
– Ta louco, vai ficar sentado na cama nos vendo transar?
– Não preciso estar no quarto, basta que eu possa ver – respondi com a garganta seca esperando que ela parasse com aquilo e fosse apenas uma provocação por parte dela.
– Vc iria espiar de onde?
– Da janela do quarto por exemplo. Fico La fora.
– Quando? – ela perguntou com carinha de muito safada, e eu gelei. Não sabia se continuava ou se acabava com aquela brincadeira ali. Mas resolvi continuar pra ver aonde chegava. Até onde ela seria capaz de me trair.
– Pode ser no sábado? – perguntei ironicamente como se eu fosse topar.
– Tá ótimo pra mim. Vc convida ele ou eu convido?
Não acreditei que ela queria ir adiante mas pelo jeito a coisa era séria. Estava num ponto onde acabava com aquilo ou então aceitava essa experiência de ser corno que muitos dizem que é deliciosa.
– Pode deixar que eu convido.
Nessa altura ela já tinha tirado meu pau pra fora da cueca e começou a lamber e perguntou:
– Será que o pau dele é gostoso como o seu , amor?
– Vc vai saber logo.- respondi.
Ela aumentou o ritmo das chupadas e novamente perguntou:
– Vc vai ficar com ciúmes de ver sua esposinha chupando o pau de outro homem?
– Acho que vou. Vc esta pensando no pau dele agora?
– Sim….. ta gostoso…..
– Então chupa gostoso…..
– Chupo….. goza na minha boca….. quero seu leite…..
Nossa, eu estava tão excitado que gozei rapidinho.
Naquela noite quase não dormi. Meu ciúme me corroia mas por outro lado a excitação era enorme. No dia seguinte pela manhã tornei a perguntar pra ela se era pra seguir adiante com aquilo e ela respondeu desinteressadamente dizendo que ia até no cabeleireiro se aprontar para a festinha.
Fiquei meio puto da vida mas me conformei. Afinal eu havia começado a brincadeira e agora tinha que ir até o fim.
Na sexta levamos as crianças para a casa de meus pais e no sábado o Alberto chegou na hora combinada para tomar uns drinks.
Tinha acertado com minha esposa que ficaria alguns minutos bebendo com eles e depois, de meu próprio celular ligaria para casa e atenderia como se alguém estivesse me chamando da empresa , para que eu pudesse me ausentar. Foi o que fiz.
Depois de 3 ou 4 doses, quando todo mundo já estava a vontade eu fui ao banheiro, liguei para minha casa e eu mesmo atendi na frente dos dois. Me desculpei com eles dizendo que tinha que sair e pelo jeito a coisa iria demorar, mas recomendei que o Alberto ficasse etc.
Fui correndo para a janela do quarto que eu já havia preparado uma bela fresta para assistir minha estréia como corno.
A espera foi cruel. Passaram se quase meia hora e nada deles entrarem no quarto. Estava morrendo de ciúmes só de imaginar o que eles estavam fazendo na sala.
Eis que finalmente entram os dois. Minha esposa nuazinha e ele só de cuecas. Para meu espanto notei que ela tinha depilado totalmente sua xaninha para a ocasião. Estava lisinha e linda. Alias minha esposa é um mulher muito atraente.
Minha esposa sentou-se na beirada da cama e ele pediu :
– Sua vez de me agradar agora minha putinha.
Não acreditei quendo ele chamou minha esposa de putinha.
– Vai… chupa gostoso…
Quando minha esposa abaixou a cueca dele, saiu um cacetão de dentro dela maior que o meu. Minha esposa abocanhou aquela tora e começou a mamar feito uma putinha mesmo. Nunca vi nada igual.
– Isso vadia… chupa gostoso… assim…
Ela chupou por uns 5 minutos e eu me masturbando lá fora.
De repente ele manda:
– Agora fica de quatro minha vadia… vou experimentar essa bucetinha….
Minha esposa então ficou de quatro na beirada da cama e ele começou a introduzir seu cacete na buceta dela que devia estar encharcada.
Ela gemia e dizia:
– Que delicia de cacete… mete tudo…. aaaaiiiiiiii… assim… gostoso…
– Você gosta né putinha?! rebola no meu pau vamos…
– Assim, assim que você gosta? uuuuuuuuiiiiiiii… que deliciaaaaaaa
– Isso vadia….assim mesmo…. agora vai apanhar na bunda minha putinha….
– Bate, bate na sua vadia… aaaaiiiiiiii… isso, mais… me fode…
– Toma cadelinha, vou encher essa buceta de porra…
– Vem, me enche de porra… vou gozar amor… mete…
– Toma, sente meu cacete todinho…
– Aaaaiiiiiiiiiiiiii… estou, gozaaando… uuuuuiiiiiiiiiii
– Goza putinha, goza gostoso…
Nessa altura eu já tinha gozado na parede mas meu pau continuava duro.
O Alberto então pediu para ela se deitar de costas, se ajoelhou em cima dela e começou a bater punheta até gozar nos peitos e no rosto da minha esposa. Foi muita porra. Deixou ela toda lambuzada.
Depois ficaram deitados alguns minutos e minha esposa foi ao banheiro. Logo ele foi atrás dela e daí eu não conseguia ver nada e mal podia ouvir o que eles diziam porque o barulho da água do chuveiro encobria tudo.
Só dava para ouvir algumas coisas como ela falando alto:
– Não, aí dói muito, pára.
Logo imaginei que ele queria comer o cuzinho dela.
Depois de uns 10 minutos os dois voltaram e minha esposa foi direto na direção do meu criado mudo e pegou o tubinho de KY que eu uso quando como o rabinho dela e deu pra ele.
– Põe devagar que se pau é muito grande.
Ela disse isso e ficou de quatro na cama abrindo as nádegas com as duas mão escancarando seu cuzinho pra ele.
Nessa altura eu já estava batendo mais uma punheta.
O Alberto lambuzou bastante o rabinho da minha esposa, depois lambuzou seu próprio cacete e enterrou tudo nela. Vi seu pauzão desaparecer dentro do cuzinho da minha esposa que gemia :
– Devagar seu tarado, ta me rasgando toda seu cavalo, devagar.
– Nossa, que cu delicioso e apertado, seu corninho não te come não?
– Come, mas o pau dele é pequeno… vai devagar, assim….
– Toma vadiazinha, geme gostoso no meu cacete….
– Vaaaiiii, mete, me rasga toda… assim, mete tudo….
– Uuuiiiiiiii… que cuzinho delicioso, vou te encher de porra….
– Vem meu macho…. me da sua porra, fode sua puta….
– Toma cadelinha, assim… aaaaiiiiiiiiiiiiiiii
– Goza gostosão, isso… quero sua porra….
Claro que nessa altura eu gozei de novo vendo minha esposa gemendo no cacete do Alberto.
Nunca pensei que ela se tornasse a puta que eu estava vendo.
Esperei os dois descansarem e voltar pra sala e então resolvi voltar pra casa.
Nunca imaginei que eles ainda não tinham acabado.
Quando abri a porta e entrei na sala minha esposa estava ajoelhada no chão mamando de novo no cacete do cara.
Claro que foi uma cena muito desagradavel e tenho que conviver com isso todo dia. Sempre que encontro o Alberto fico imaginando o que ele pensa de mim.
Claro que sou um corno, mas ele não precisava saber não é mesmo??’



4 comentários:

  1. Gostava que o meu marido verificasse o prazer que eu obtenho quando fodo com outro homem. Concordamos em nos liberamos um ao outro, usando sempre perservativos, desta forma não existem traições, mas diz que pode não suster os ciumes ao ver um estranho em cima de mim ou eu cavalgando sobre êle e ouvir os meus gemidos quando sou penetrada. Assim, embora tenha conhecimento do que acontece, como não vê, suporta mais facilmente o que sucede comigo. Eu não me importava e até sentiria mais prazer se êle estivesse presente, como igualmente adorava observar o meu marido com outra mulher, ver quanto gosava e o prazer que proporcionava a essa parceira, noentanto como não concorda com a minha presença tenho que aceitar o que ficou combinado. Este nosso sistema de casamento em nada afecta o relacinamento conjugal, incluindo o sexo que praticamos depois entre nós, excitamo-nos imenso, revelando um ao outro como decorreram as nosssa transas extra-conjugais.

    ResponderExcluir
  2. >> Olá sou Ricardo, moro no Recanto das Emas em Brasília-DF, curto sair com casais onde o marido, noivo ou namorado curta liberar sua pareceira para uma aventura sexual comigo. Pratico sexo com a sua gata bem na sua frente.
    >>> Tenho 38 anos, moreno claro, 1,72m de altura, 80Kg
    >>>> Sou casado mas a minha mulher não sabe que curto transar com outras casadas, noivas, solteiras e safadinhas na frente de seus parceiros.
    >>>>> Gatas que queiram marcar algo é só entrarem em contato:

    e-mail: ricardo.goza.df@gmail.com
    Fone: (61) 8258-8767 TIM (whatsapp)
    Skype: ricardo.goza.df

    ResponderExcluir
  3. ola bom dia venho deixa meu numero pra poder ajuda aqueles q gostao de ver sua esposas com outros homem
    21995600667

    ResponderExcluir
  4. SOU CASADO E ESTOU A PROCURA DE CASAIS ONDE O ESPOSO GOSTA DE VER SUA ESPOSA TRANSANDO COM OUTRO HOMEM MEU ZAP É (062)985003599

    ResponderExcluir